Artigos e Notícias

O que é CRM

CRM – Customer Relationship Manangement- em tradução livre significa Gerenciamento de Relacionamento com o cliente é uma estratégia de negócios, voltada para o relacionamento e acompanhamento de demandas com clientes. E permite uma visão global dos departamentos de vendas, marketing, e todos os demais que lidam diretamente com o público.

A sigla é usada também para nomear os softwares responsáveis por automatizar este relacionamento. As ferramentas de gestão tem como objetivo deixar o relacionamento com seu cliente mais ágil e eficaz.  Um bom softaware de gestão somado a um processo desenhado de forma exclusiva para sua empresa, traz ótimos resultados tanto no momento da venda quanto no pós venda.

Simplificar as tarefas do dia a dia é uma das funções da automação de processos, o que não é diferente quando se trata do relacionamento com seu cliente. Ter em mãos de forma rápida e precisa os dados de seus clientes e partir deles conseguir formular relatórios e campanhas, sejam elas de marketing ou até mesmo de cobrança, faz com que sua equipe tenha melhores resultados ao longo do dia.

O conceito de CRM está ligado à ideia de que cada cliente é único e precisa ser atendido de forma direcionada para atender às suas expectaivas. Passando desde a prospeção até o pós venda, o sistema de CRM permite que se tenha uma visão geral e estratégica do que agrega valor no atendimento ao seu cliente. A partir das informações colhidas nos atendimentos, sua equipe poderá tomar decisões de forma mais rápida e eficiente.

A partir de um software de gestão de relacionamento, você poderá ter todo o histórico de negociações, desde a prospeção até o fechamento do negócio.

O CRM da ULTRA-i permite que você pode trabalhe a prospeção de clientes em potencial. Com perguntas e respostas personalizadas para o seu negócio, permite que sua equipe de call center possa trabalhar diversas pesquisas com seus clientes. Além de enviar de forma automática SMS e e-mail para sua lista de contatos.

 

 

 

Afinal, o que é o Outubro Rosa?

Outubro Rosa, a campanha mundial realizada anualmente, visa alertar a sociedade sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama. A mobilização visa também à disseminação de dados preventivos e ressalta a importância de olhar com atenção para a saúde, além de lutar por direitos como o atendimento médico e o suporte emocional, garantindo um tratamento de qualidade.

Durante todo o mês, várias instituições abordam o tema para encorajar mulheres a realizarem seus exames e muitas até os disponibilizam. Iniciativas como essa são fundamentais para a prevenção, visto que nos estágios iniciais, a doença é assintomática.

O câncer de mama

Continue Reading…

As pequenas e médias empresas e o sequestro de dados

Há alguns anos o número de vítimas desta prática preocupante tem aumentado no Brasil, onde o cenário é ainda mais crítico, já que é o país que mais sofre com esse tipo de ataque na América Latina. Os hackers usam como arma de ataque um vírus conhecido como ransomware.

Mas o que são ransomwares?

Conhecido como o vírus do resgate, o ransomware é utilizado por hackers para o sequestro de dados de pequenas, médias e grandes empresas ou até mesmo órgãos públicos. Após ser executado, com ou sem a autorização do usuário, ele trata de codificar todos os dados do computador em questão.

Para acessá-los novamente, é necessária uma senha, que está em posse do indivíduo que controla o ransomware. Essa pessoa, então, exige o pagamento de um resgate em Bitcoins ou outra moeda digital para liberar os arquivos do dispositivo afetado. Estimativas de 2015 já registravam mais de dois milhões de ataques em todo o mundo.

A Kaspersky Lab, divulgou um alerta às pequenas e médias empresas. Em uma pesquisa sobre riscos e segurança de TI, apontou que 42% das PMEs foram vítimas de algum ataque ligado aos ransomwares nos últimos 12 meses.

Quais os danos causados e seus efeitos colaterais?

Os danos causados pelo sequestro de dados começam pela interrupção nas operações da empresa. Até que os dados sejam recuperados, todo o sistema deve ser comprometido. O cenário é ainda pior ao considerarmos que não há garantia alguma de recuperação dos dados, mesmo com o pagamento da quantia — já que estamos falando de confiar na palavra de cibercriminosos.

Mesmo com a liberação dos dados, será preciso um tempo para estabilizar o sistema e avaliar se o risco foi totalmente eliminado. Caso os dados sejam recuperados de um backup separado, ainda será preciso lidar com a perda de informações. Afinal, se o backup tiver sido feito na noite anterior ao ataque, todos os dados gerados durante o dia serão perdidos.

Ainda assim, os maiores prejuízos podem ser causados pelos efeitos colaterais. Em primeiro lugar, se uma empresa lida com dados de terceiros (clientes, fornecedores, parceiros etc.), a exposição a um sequestro, por si só, pode abrir margem para um processo judicial por vazamento de informações confidenciais.

Somado ao tempo de parada das operações, esse tipo de revés financeiro pode levar uma empresa à falência. Com a perda de notas fiscais, boletos, dados bancários e informações sigilosas, as chances de recuperação diminuem drasticamente —principalmente para pequenas e médias empresas, que possuem margem de erro mais apertada.

Sequestraram os dados da minha empresa, o que devo fazer?

A primeira medida a se tomar é isolar o dano, impedindo, desta forma, que o back-up de dados seja danificado também.

Após receber a notificação do sequestro de dados, desligue imediatamente o computador. Em seguida, informe a equipe de TI da empresa ou consultoria especializada sobre o caso. A máquina deverá ficar em quarentena, para que não possa infectar aos outros equipamentos conectados à rede corporativa.

Assim que o vírus se declarar ou for apresentada a mensagem de sequestro dos dados, o usuário terá duas opções:

1. Excluir o vírus e apagar todos os dados infectados. Com o ransomware eliminado e após uma minuciosa vistoria, um back-up dos dados perdidos poderá ser restaurado no computador.

2. Realizar o pagamento para obter a senha e recuperar os dados. Nessa situação, o valor do resgate será proporcional à quantidade de dados sequestrados. A empresa estará sujeita a desembolsar alguns milhares de reais para conseguir suas informações de volta. É importante destacar, mais uma vez, que essa ação não é recomendada. Sequestro de dados é crime!

Procure ajuda da polícia em uma situação como essa e registre um boletim de ocorrência. Algumas cidades, inclusive, contam com delegacias especializadas em delitos praticados por meios digitais.

Como proteger minha empresa contra o sequestro de dados?

A utilização de um antivírus é essencial e indispensável para evitar o sequestro de dados do seu negócio. É também de suma importância contar com o apoio de um profissional de TI ou um parceiro especializado. Além disso, alguns hábitos ajudarão a blindar a sua rede contra ransomwares e outros tipos de vírus.

Atenção aos seus e-mails
Geralmente e-mails são a principal porta de entrada para os vírus, entre eles, os que executam o sequestro de dados.
Fique sempre atento aos anexos, cuidado ao abrir arquivos com extensões .com, .exe, .vbs, .zip, .scr, .dll, .pif e .js.

Navegue de forma segura
Diversos sites maliciosos tentam a todo tempo explorar brechas em seu navegador, tentando inserir programas e extensões sem sua autorização.
Mantenha sempre seu navegador atualizado para não sofrer com o sequestro de dados.

Faça backups com regularidade
A realização do backup deve ser parte da rotina da empresa a ser realizado, de preferência, diariamente.

É recomendável também programar o backup para que tenha sempre até 5 versões do arquivo original. Fazendo assim que essa seja a forma mais segura de conservar suas informações, caso a empresa seja vítima do sequestro de dado.

Sempre atualize seus softwares
Assim como você deve manter seu navegador atualizado, manter seu computador e antivírus é também de extrema importância.
Tenha sempre a última versão disponibilizada. Essa é mais uma forma de tapar as brechas e garantir a segurança do seu computador e dados.

Bios Urn – Urna Biodegradável e Ecológica

Algumas culturas enxergavam as árvores como símbolo de imortalidade. E se agora essa crença se tornasse realidade? Pois bem, empresas já criaram Urnas biodegradáveis que, com o devido preparo, transforma as cinzas, matéria orgânica residual do corpo, em árvores! Vamos explicar melhor como funciona.

Todo o processo, claro, é feito após a cremação do corpo. Feito isso, a Urna Biodegradável é preenchida com turfa e uma semente. Após depositar as cinzas, a urna é “plantada” e dela brotará vida, nascendo uma nova árvore.

imagem do site noctulachannel.com

O principal objetivo dos criadores da urna ecológica é substituir cemitérios por um bonito parque natural, que além de preservar, cria uma fonte natural de oxigênio. Já imaginou se todos os cemitérios se tornassem verdadeiras florestas? O mundo com certeza agradeceria.

O uso da biodegradável, também estará reduzindo os resíduos poluentes causados por um funeral tradicional.
As urnas são, geralmente, desenvolvidas em materiais biodegradáveis: casca de coco, turfa e celulose. A semente de arvore varia de acordo com a área que escolhemos plantar.

LGPD no RH da empresa

A Lei Geral de Proteção de Dados já está batendo a porta. Em agosto de 2020 todas as empresas que, de alguma forma trabalham com dados pessoais, deverão estar adequadas aos requisitos da lei.

Um dos departamentos da empresa que será impactado pela nova regra de proteção de dados pessoais é o RH.

A equipe de Recursos Humanos, é a responsável pela manipulação dos dados pessoais e também sensíveis de todos os funcionários da organização. Além de receber os dados de todos os candidatos às vagas que surgem na empresa.

Para que estes dados sejam mantidos em segurança, é preciso se atentar a todo o processo, desde a chegada dos currículos, sejam eles físicos ou por meio digital, até o registro do funcionário contratado. É essencial mapear os caminhos que estes documentos percorrem para identificar uma possível vulnerabilidade. Todas estas informações devem estar presentes no Relatório de Impacto (documento a ser elaborado pela empresa onde estejam presentes todos os dados manipulados por ela).

O armazenamento destes dados deve ser feito de forma segura, lembrando que os arquivos físicos também devem estar protegidos. Para o caso dos dados e documentos digitais, é indispensável o uso de um sistema seguro, que esteja adequado aos melhores protocolos de segurança.

O cuidado se inicia no momento do recrutamento

Se sua empresa possui um site onde há espaço para cadastro de currículos, é importante que o site também esteja adequado à nova LGPD. Além de seguro, é necessário que seja exibido um formulário eletrônico ou um aviso indicando como serão usados os dados coletados serão usados.

Este formulário pode ser usado também na recepção de currículos físicos e devem conter também o tempo de arquivamento desse documento e garantir o seu descarte correto.

Dados Seguros

Outro ponto a ser destacado, é o correto descarte dos documentos físicos. O uso de equipamentos como fragmentadoras deve ser adicionado a rotina de todo o pessoal responsável pela manipulação desses documentos.

A equipe deve estar devidamente instruída sobre a importância de manter seus equipamentos de trabalho, como notebooks, sempre bloqueados enquanto não estiverem em uso. E o devido cuidado também na segurança do acesso à internet.

O gestor de RH deve estar ciente de todos os impactos trazidos pela nova lei de segurança de dados para construir junto de sua equipe, todos os procedimentos necessários para a proteção de dados de seus colaboradores.

Setembro Amarelo

O próximo 10 de setembro será o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. Desde 2015, em razão disto, algumas associações se mobilizaram para criar o “Setembro Amarelo”, uma campanha de conscientização sobre a prevenção ao suicídio.
“A ideia é pintar, iluminar e estampar o amarelo nas mais diversas resoluções, garantindo mais visibilidade à causa”, diz o movimento, liderado por CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira de Psicologia).

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), nove em cada dez mortes por suicídio podem ser evitadas. No Brasil, 32 pessoas se matam por dia. No mundo, há uma morte do tipo a cada 40 segundos. Por isso, o movimento é feito para mostrar que a prevenção é fundamental para reverter a situação.

Para a campanha “Setembro Amarelo”, “a primeira medida preventiva é a educação”. “É preciso perder o medo de se falar sobre o assunto. O caminho é quebrar tabus e compartilhar informações. Esclarecer, conscientizar, estimular o diálogo e abrir espaço para campanhas contribuem para tirar o assunto da invisibilidade e, assim, mudar essa realidade”, diz o grupo.

O suicídio é um fenômeno complexo, de múltiplas determinações, diz a campanha. “Mas saber reconhecer os sinais de alerta pode ser o primeiro e mais importante passo”, pontua o grupo. Fatores que merecem atenção são isolamento, mudanças de hábitos, perda de interesse por atividades que gostava, descuido com aparência, piora do desempenho na escola ou no trabalho, alterações no sono e no apetite.

“O suicídio é um ato de comunicação. Quem se mata, na realidade tenta se livrar da dor, do sofrimento, que de tão imenso, parece insuportável” – Setembro Amarelo

De acordo com o grupo, para fazer propaganda da causa, ficarão com iluminação amarela monumentos e prédios como Cristo Redentor, o Congresso Nacional e o Palácio do Itamaraty, o estádio Beira-Rio e o elevador Lacerda, entre outros. Times de futebol, como Santos, Flamengo e Vitória também farão parte da campanha. O movimento, porém, lembra que “todos podem ser divulgadores desta importante causa”. “Ações na rua, caminhadas, passeios ciclísticos, roupas amarelas ou simplesmente o uso do laço no peito já despertam atenção e contribuem para a conscientização”, diz o grupo.

Visando atingir ainda mais pessoas com a campanha, o Facebook criou um mecanismo de prevenção ao suicídio. Nesta página, os indivíduos com depressão e outros transtornos psicológicos podem mandar mensagem para alguém próximo, entrar em contato com uma linha de apoio ou receber dicas para superar a situação. Caso alguém esteja preocupado com um familiar, amigo ou conhecido, a plataforma também oferece dicas de como identificar os sinais e ajudar para remover o perigo.

Saiba mais sobre Funil de Vendas

Também chamado de pipeline, o funil de vendas é a maneira mais eficiente de gerenciar o processo de venda e a equipe comercial. Através desse modelo estratégico é possível acompanhar toda a jornada dos clientes, desde o primeiro contato com sua empresa até a concretização da venda, incluindo também a fase de pós-venda e fidelização.

Em outras palavras, as etapas do funil de vendas estão diretamente ligadas às fases da jornada de compra, obtendo mais fluidez e assertividade no fechamento dos negócios.

Modelo AIDA

O conceito de funil de vendas surgiu a partir do modelo AIDA – uma metodologia criada por Elias Elmo Lewis, em 1898. O modelo AIDA tenta explicar como funciona o comportamento humano em relação à aquisição de um produto ou serviço, determinando uma série de passos que descrevem o processo que os consumidores passam até fechar a venda.

O modelo AIDA afirma que o cliente passa por 4 etapas até a compra de um produto. São elas:
ATENÇÃO: é preciso atrair a atenção das pessoas para que elas conheçam a sua empresa.
INTERESSE: gerar o interesse do consumidor é fundamental para que ele conheças as características do seu produto/serviço.
DESEJO: é fundamental criar a sensação de desejo e fazer com que as pessoas queiram adquirir suas soluções.
AÇÃO: o ato da compra se configura como o estágio mais importante, pois é nessa etapa que sua empresa conquista o consumidor.

Etapas do funil de vendas

O pipeline de vendas é formado por um conjunto de etapas e gatilhos, que dão suporte à jornada de compras. Usualmente o funil de vendas é estruturado em 3 fases principais:
TOPO: Aprendizado e Descoberta
MEIO: Reconhecimento de problema e Consideração da solução
FUNDO: Decisão de compra

Etapa 1: Aprendizado e descoberta
Nessa fase o comprador ainda não sabe muito bem que tem um problema ou oportunidade de negócio. O objetivo nessa etapa é despertar o interesse dele por algum assunto e fazer que perceba que tem um problema ou uma boa oportunidade de negócio.

Etapa 2: Reconhecimento do problema
O comprador identifica que tem um problema/oportunidade de negócio e começa a pesquisar mais sobre esse problema e sobre possíveis soluções;

Etapa 3: Consideração da solução
O comprador já sabe algumas possíveis soluções para resolver aquele problema e começa a avaliar as alternativas para solucioná-lo. Nesta etapa, é importante conseguir criar um senso de urgência grande. Caso contrário, o comprador vai identificar que tem uma solução para o problema dele, mas não vai se empenhar tanto assim em resolvê-lo.

Etapa 4: Decisão de compra
O comprador está comparando as opções disponíveis e pesquisando qual delas é melhor para seu contexto. É importante nesta etapa ressaltar os diferenciais competitivos de cada uma das soluções.

Vale ressaltar que o funil de vendas apresenta um topo largo, por onde “entram” as pessoas que demonstraram algum tipo de interesse em seu produto/serviço. Conforme o funil vai se estreitando, os interessados se transformam em prospects, leads, clientes e clientes fiéis.

O Ecossistema iVertex permite que você tenha uma ampla visão das vendas de seu negocio, as consultas emitidas pelo sistema podem ser visualizadas em gráficos de diversos modelos, facilitando assim a apresentação de seus relatórios junto à sua equipe.

O módulo CRM proporciona  também que você controle todas as interações com seus clientes ou prospectos, inclusive importando listas de lead.

ULTRA-i na Pet South America 2019

Na última terça feira, 21/08, a ULTRA-i visitou a Pet South America – Feira Internacional de Produtos e Serviços para a Linha Pet e Veterinária em São Paulo.
Durante a visita, a equipe ULTRA-i pôde acompanhar as novidades e conhecer um pouco mais sobre o setor Pet que segue em expansão. A feira foi dividida por áreas, voltada ao público que trabalha com higiene, estética e beleza, aquarismo, saúde animal e também prestação de serviços, como crematórios, cemitérios e planos funerais Pet.

Seguindo a tendência do setor, a ULTRA-i preparou o Ecossistema iVertex para atender o ramo Pet. Os módulos foram direcionados, permitindo o cadastro completo do animal e seu tutor. O ERP, permite uma visão surpreendente de todo o negócio, desde o atendimento até o financeiro de sua empresa. O sistema pode ainda ser integrado à plataforma Vida & Memória Pet, criada para eternizar memórias dos pequenos companheiros de vida. O Vida & Memória Pet tem recursos que possibilitam prestar homenagens e criar um memorial para o Pet, além de ser uma ótima ferramenta para auxiliar os visitantes durante as cerimônias, exibindo as informações em um painel e auxiliando na localização através de um QRCODE.